Doenças em peixes de aquário

Como limpar a alga do vidro do aquário
1 de janeiro de 2019

Os peixes são suscetíveis a uma ampla gama de doenças bacterianas, vírus, fungos e parasitas. As condições artificiais no aquário tendem a concentrar o risco de doenças e aumentar a velocidade de disseminação da doença, uma vez que a saúde dos peixes é fortemente influenciada pela qualidade do ambiente. Quanto antes for identificado, diagnosticado e iniciado o tratamento da doença maior a chance de cura, mas, como acontece com a gente, a prevenção é sempre melhor do que remediar.
Pequenos ferimentos como cortes, rasgo etc. no peixe podem ser a porta de entrada para infecções potencialmente fatais.Os fungos são oportunistas que estão escondidos no aquário esperando lesões nos peixes para “atacar”. Se não for tratado rapidamente podem levar a morte dos peixes.
conheça seus peixes
As doenças mais comuns dos peixes de aquário são tratáveis, desde que sejam identificadas em seus estágios iniciais, sintomas óbvios, como mudança bruta de cor ou grandes parasitas, se tornarão aparentes, mas pode ser tarde demais para uma intervenção bem-sucedida. A melhor estratégia para a prevenção de doenças é, portanto, uma obsessão aguda; saber como seu peixe se parece, se alimentar, nadar e interagir com os outros permite detectar mudanças sutis na aparência e no comportamento que podem sinalizar o estresse ou o estágio inicial da doença.
Se você suspeitar que o peixe pode estar doente, veja o próximo post e tente um diagnóstico. Em caso de dúvida, consulte um especialista no seu loja aquários. Mova o peixe afetado para fora do tanque principal em um tanque de hospital  para maior observação e tratamento. Isso irá isolar o peixe dos seus companheiros de tanque e prevenir infecções cruzadas. Sempre verifique a qualidade da água no tanque; água suja ou desequilibrada pode causar doenças diretamente ou colocar o peixe sob estresse, predispondo-o a ataque dos  patógenos que já possam estar no aquário. A maioria dos peixes saudáveis ​​carrega uma carga natural de parasitas, mas o estresse ambiental pode reduzir a resistência imunológica dos peixes e permitir que os parasitas se multipliquem.
Um peixe saudável deve parecer gordinho e não flácido, os olhos dos devem estar brilhantes e não podem parecer inchados, com o estres as guelras podem se movimentar mais rápido, as nadadeiras e barbatanas e nadadeiras normalmente não devem encostar no corpo do peixe, o peixe deve estar ativo e se alimentar bem.
Quando introduzimos um peixe novo no aquário corremos o risco de pequenas brigas causando leves ferimentos principalmente em nadadeiras, barbatanas e escamas danificadas podendo ser a porta de entrada para doenças como já mencionado; As brigas tende aumentar no período de reprodução. O ideal é deixar o novo peixe em um aquário separado por 1-2 semanas afim de verificar se não existe algum tipo de doença nele que possa afetar todos os peixes. As vezes é interessante remover os peixes e mudar a decoração de posição do aquário e introduzir os peixes que já estavam no aquário com os novos juntos afim de evitar que os peixes briguem. Dessa forma diminui bem as chance de briga.
A maioria dos remédios tratam a maioria das doenças dos peixes tropicais, um lojista especializado te ajudar em qual remédio usar e como usar; Deve-se seguir rigorosamente as instruções do fabricante, excesso de remédio pode ser prejudicial aos peixes principalmente porque o peixe já está enfraquecido pela doença, Não interrompa o tratamento antes do recomendado mesmo que o peixe pareça que já esteja saudável. Evite choque de temperatura para diminuir o estresse no peixe.
Trocas parciais de água ajuda a diminuir a concentração de bactérias e fungos causadores de doenças.Prevenção é o melhor remédio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.